Google+ Followers

04 maio 2013

Olho no céu: chuva de meteoros é o espetáculo das madrugadas




Editoria: Astronomia 
Sábado, 4 mai 2013 - 09h24 



Nas próximas madrugadas, diversos fragmentos incandescentes estarão cruzando o céu. Trata-se da espetacular chuva de meteoros Eta Aquarídea, formada pelo rastro de partículas deixadas pela passagem do cometa Halley


O Halley descreve uma volta ao redor do Sol a cada 76 anos e a última vez que isso aconteceu foi em 1986, quando deixou para trás uma enorme trilha de poeira gelada. Duas vezes por ano a Terra cruza essa esteira de fragmentos, criando uma verdadeira chuva de meteoros.
Quando esse encontro acontece no mês de maio a chuva produzida é chamada de Eta Aquarídea e quando acontece em outubro se chama Orionídea.
Eta Aquarídea, ou Eta de Aquário é o nome de uma estrela de magnitude 4 da constelação de Aquário. A estrela nada tem a ver com a chuva de meteoros, exceto pelo fato de que o fenômeno parece surgir visualmente próximo a essa estrela. Eta de Aquário se localiza a 156 anos-luz da Terra e seu brilho é 44 vezes mais intenso que o Sol.


Carta Celeste - Chuva de Meteororos Eta Aquarídea
A chuva de meteoros acontece quando os fragmentos penetram na atmosfera da Terra em velocidades supersônicas e entram em combustão, formando o que popularmente é chamado de estrelas cadentes. Isso ocorre a aproximadamente 100 km de altitude e produzem o típico rastro no céu.
A maior parte dos fragmentos é formada por grãos menores do que um grão de areia, por isso quase sempre se desintegram e não chegam a atingir a superfície.

Vendo a chuva
A chuva Eta Aquarídea ocorre entre os dias 21 de abril e 12 de maio, com seu ponto máximo entre os dias 5 e 6 de maio. Portanto, quem esteve observando os céus nestes dias já pode ter presenciado alguns fragmentos.
A Eta Aquarídea pode ser vista nos dois hemisférios, mas os observadores ao sul do equador são os mais privilegiados. Normalmente são esperados entre 20 e 60 meteoros por hora, mas não espere um espetáculo semelhante aos fogos de artifício, principalmente nas grandes cidades e locais mais claros. Além disso, a presença da Lua pode atrapalhar um pouco as observações.
Para ver a chuva, localize a constelação de Aquário com a ajuda da carta celeste mostrada no topo da página. A chuva pode ser vista a partir das 02h00 da madrugada no quadrante Leste, aquele em que nasce o Sol.
A melhor maneira para se ver os meteoros é ir até um local escuro, sentar confortavelmente em uma cadeira reclinável e admirar o céu relaxadamente. Como as noites estão mais frias, é sempre bom ter à mão um cobertor. Os meteoros devem aparecer em qualquer local do céu, mas as trilhas deixadas por eles vão parecer apontar para Eta de Aquário.
É isso. As dicas estão dadas. Agora é só torcer os dedos para o tempo colaborar e o sono não chegar antes da hora.
Bons céus!

Artes: No topo, representação esquemática mostra como a Terra cruza a esteira de partículas deixada pelo cometa. Acima, carta celeste ajuda a localizar a chuva Eta Aquarídea. Créditos: Apolo11.com.



Nenhum comentário: