Google+ Followers

26 setembro 2015

Olhe para o céu: domingo tem o incrível eclipse da Superlua

Fases de um eclipse lunar






Todo mundo sabe que o eclipse lunar total é um dos mais belos eventos da natureza, mas quando ele acontece junto com a superlua o espetáculo é de tirar o fôlego. E isso vai acontecer neste domingo e vai dar pra ver de todo o Brasil!

O eclipse do dia 27 é marcado por uma coincidência celeste e pode ser considerado um evento raro, embora não seja tão incomum como muitos estão dizendo.

O APOLO11 RETRANSMITIRÁ O ECLIPSE AO VIVO
É que na noite de domingo, além de ser eclipsada pela Terra, a Lua também estará em seu perigeu, o ponto mais próximo da Terra, ocasião em que é chamada de superlua. Com isso, além de ser tingida de vermelho, como quase sempre acontece nos eclipses totais, a Lua estará maior no céu devido à sua maior proximidade.
orbita da Lua
A última vez que tivemos um eclipse lunar total que coincidiu com a superlua (Lua do perigeu) foi há 12 anos, em 16 de maio de 2003. Naquela ocasião, no momento do ápice do eclipse a Lua se encontrava a 351410 km da Terra, mas agora essa distância será ainda menor. O momento máximo acontecerá às 23h48 BRT de domingo, quando o satélite estará a apenas 351114 km de distância do nosso planeta, ou seja, 296 km mais perto.

Como acontece um eclipse lunar total
Quando qualquer corpo esférico é iluminado por uma fonte pontual de luz, são produzidos dois cones de sombra, chamados de penumbra e umbra. Em condições ideais a região da umbra é totalmente escura, enquanto a penumbra ainda recebe uma parte da luz. Durante um eclipse lunar acontece o mesmo, com o Sol fazendo o papel da fonte de luz pontual. Assim, fortemente iluminada, a Terra produz dois cones de sombra que são projetados no espaço.

Cor
Em algumas ocasiões, o movimento de translação da Lua ao redor da Terra a situa dentro do cone da penumbra. Esta ocasião recebe o nome de eclipse penumbral e é muito difícil de ser observado já que a diminuição de luz dentro deste cone é muito baixa para ser percebida. Em outras situações, como do dia 15, a Lua mergulha exatamente dentro da zona de sombra da umbra, ocorrendo então o eclipse total.

Lua de Sangue
Na antiguidade os eclipses totais da Lua eram chamados de "Luas de Sangue" devido à coloração vermelha e eram normalmente associados às catástrofes ou ao fim do mundo.
Isso acontece porque uma pequena fração dos raios solares sofre um desvio, ou refração, nas altas camadas da atmosfera. A refração decompõe a luz em várias cores (arco-íris) e devido à geometria do raio a porção vermelha do espectro luminoso atinge diretamente a lua, dando-lhe essa coloração típica.

Além da refração, as condições atmosféricas também contribuem para a cor da Lua no momento do eclipse, que pode se apresentar alaranjada, avermelhada ou até mesmo marrom escuro. Partículas em suspensão geradas por erupções vulcânicas também colaboram para avermelhar ou escurecer ainda mais o satélite.

No Brasil
O eclipse total da Lua do dia 27 de setembro BRT poderá ser visto em todo o Brasil e ocorrerá exatamente às 23h48 (02h48 UTC de segunda-feira). Para vê-lo basta encontrar a Lua, que estará bem alta no quadrante norte.


Diagrama de um eclipse lunar
Clique para ampliar
O início da fase penumbral, P1, praticamente invisível, tem início à 21h11 BRT, quando a borda da Lua penetra a área penumbral do cone de sombra. Às 22h07 a lua inicia o mergulho U1, dentro da umbra, a parte mais escura da sombra e às 23h11 estará completamente inserida dentro do cone.
O ápice do eclipse ocorrerá 37 minutos depois, às 23h48, quando a Lua estará inserida completamente na umbra. O eclipse se prolongará até a 01h27 de segunda-feira, quando a Lua deixará completamente a umbra.
Bons céus!



Fonte:   http://www.apolo11.com/

Nenhum comentário: